alessandro-silva
Alessandro Silva conquistou sua medalha de ouro no primeiro dia de competição, pelo lançamento de disco. Foto: Divulgação

O Brasil, até o momento, possui 49 medalhas, resultado superior a Pequim2008, edição em que o país mais vezes subiu ao pódio. Porém, são vários os fatos curiosos que cercam os brasileiros nesta edição.

Do total de medalhas conquistadas, 77,5%, ou seja, 38 medalhas vieram de dois esportes, natação e atletismo, e apenas 11 delas apareceram em outros esportes. A porcentagem fica ainda menor com relação ao valor da medalha. Apenas um ouro não foi conquistado por esses dois esportes, com os atletas Antônio Leme e Evelyn Vieira, pela dupla mista da bocha.

Mesmo sendo a edição em que o país mais chegou aos pódios, o Brasil não apresentou bom rendimento em relação as medalhas douradas. Nas últimas duas paralimpíadas, os brasileiros conquistaram mais do que os 10 ouros da Rio2016. Em Pequim foram 16 medalhas, e em Londres foram 21, a melhor campanha dourada da história.

dani-d
Nadador Daniel Dias, maior medalhista brasileiro das paralimpíadas. Foto: Divulgação

Apenas há três dias do encerramento dos Jogos, o Brasil perde posições na colocação geral, e está na sétima posição, com duas medalhas de ouro a menos que o quinto colocado, a Alemanha.

No domingo, 18, ocorrerá a cerimônia de encerramento da Rio2016. Grandes artistas foram convidados para animar a festa, como Ivete Sangalo, Nego do Borel, Nação Zumbi, e muitos outros. Para reforçar a mensagem da paralimpíada, o guitarrista Jonathan Bastos, que não possui os braços, irá fazer um show, tocando o instrumento com os pés.

Por Bruno Reis.